domingo, 2 de junho de 2013

O Garoto e A Escuridão

Eu estava pronto para me deitar.
Hoje seria o dia em que venceria o meu mais profundo e secreto medo.
Eu sempre tive medo do escuro.
Mas não mais. Um garoto da quinta serie não deveriia ter medo do escuro.
Eu levantei da cama e fechei a porta, delicadamente.
Sentei no centro do quarto, a chuva caia forte. Um raio cortou os céus e tudo se apagou.
Pensativo, levantei a cabeça e perguntei:
“Por que eu tenho medo de você?”
A escuridão tomou forma de um garoto e tocando meu ombro, respondeu serenamente:
“Eu não faço ideia, amigo. Eu não sou nenhum vilão.”
Abaixei a cabeça, duvidoso. Eu cresci aprendendo a temer o desconhecido.
“Você não deve temer.” - Continuou. - “Eu sou aquele que esconde a realidade, que omite o medo. Eu sou aquele que esconde o que a luz insiste em escancarar em vossa face. Você não deveria temer a mim. Você deveria me agradecer, amigo.”
Eu ergui a cabeça e sorri para aquele garoto de rosto negro.
Me levantei. As luzes voltaram à acender. Meus olhos doíam.
Me deitei e apaguei as luzes.
“Boa noite.”
-Lágrimas de Gasolina