domingo, 2 de junho de 2013

Hipocrisia

Os joelhos que aguentam o peso do trabalho árduo.
A criança que grita sozinha no escuro implorando por socorro.
A mãe que se levanta aflita.
O pai que se remexe na cama, desgostoso.
O irmão que acorda em meio à noite.
O vizinho que bebe água na cozinha.
O mendigo que vagueia pelas ruas frias.
A lua que clareia as ideias na escuridão da noite.
O sol que nasce no horizonte.
Os joelhos cansados que vão para o trabalho.
A fome que assola o mundo.
A tristeza que pesa nos desempregados.
A infelicidade que cada um carrega.
A morte que aguarda pacientemente pelo fim.
O fim que carrega consigo o fardo de todas as soluções.
Os meios que justificam os fins.
Os fins que justificam os meios.
Os tristes e os felizes.
Os felizes e os tristes.
O racionais e os emotivos.
O instinto e a razão.
A palavra dita e a flecha lançada.
Todos juntos. Cantando. Uma linda canção de natal.
Todas as religiões contraditórias. Todas as contradições da religião.
Todos os religiosos e os céticos.
Todos cantando.
Cantando uma linda canção de natal.
-Lágrimas de Gasolina