quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Lxbxrdxdx

As vezes eu acho que nasci na época errada.
Olho para os lados e vejo um amontoado das mais diversas faces da classe A, reclamando e reclamando.
Reclamam daquilo que não têm.
Reclamam daquilo que têm.
Reclamam daquilo que poderiam ter.
Uma criança correndo.
Agora, ela chora. Foi pega.
Olho para o outro lado. Vejo a minha educação, meus ideais e meus princípios. Todos eles de punhos atados, não podendo se mover.
"Queremos sair! Queremos conquistar!", gritam.
"Fique ai! Não corra! Não chore! Não quero ouvir nem um pio!", respondem.
Antes, como crianças dispersas, as palavras podiam correr por ai, sem policiamento algum.
"Você é um idiota! Liberdade nada tem a ver com isso.", respondem, mais uma vez.
Se a minha liberdade não é ditada por mim. Por quem será?

"Você está errado!"
"Você é homofóbico!"
"Você é racista!"
"Você misógino!"
"Você é desumano!"
Não é verdade. Ser negro, não te faz mais humano do que eu. Ser mulher, não te faz mais humano do que eu. Ser homossexual, não te faz mais humano do que eu.
Por que teus rótulos me fazem menos humano?
Quem oprime quem? E os valores, onde ficam? Atados?
"Pare com isso, você se vitimiza demais."
Então, esse é o sentimento?

- Lágrimas de Gasolina