quarta-feira, 29 de maio de 2013

Heinz

Quando Charles nasceu foi uma bela tristeza.
Uma engraçada tragédia, e também uma irônica Catarse.
Sua mãe se desfez em lágrimas de gasolina, enquanto seu pai esmurrou a parede até seus dedos ficarem azuis.
Charles, ó triste Charles, havia nascido com um rubro vermelho tomate no lugar de seu rosto. Isso mesmo, um tomate. 
Não havia nariz nem boca, só uma lustrosa leguminosa.
Seus pais tentaram, por um ou dois anos. Tentaram ensinar Charles  a ler, a desenhar. Tentaram fazer Charles escrever poesias, ser bom nos esportes, ser inteligente. Tentaram fazer o menino de dois anos aprender a tocar violino. Tentaram ensinar Charles a voar.
Mas Charles não conseguia fazer seus pais orgulhosos.
O fim chega para todos. Para Charles chegou em seus quatro anos.
Cansado de tentar, cansado de frustar seus bastardos fraternos, Chales fez a única coisa útil que estava ao alcance de suas pequenas mãos rosadas.
Charles fez, para seus pais, um pote de molho de Tomate.
- Dedos Azuis
(Nota do Autor: As vezes, cobramos tanto de pessoas que não enxergamos que nossos pedidos, muitas vezes, são inalcançáveis. Não apenas pelas próprias limitações pessoais dos indivíduos, mas por atividades extraordinárias. A cabeça de tomate de Charles nunca atrapalhou nenhuma de suas atividades, só o simples fato de seus pais almejarem realizações fora do patamar de uma criança de 2 anos. Mas ninguém enxerga isso, nem mesmo o próprio Charles.
Somos cegados por nossas limitações, quando na verdade, deveríamos estar olhando para nosso potencial.)